viagens

Uruguai

4 agosto, 2016
Latina Trip

No dia 28 de dezembro de 2015 subimos no carro rumo ao Uruguai, com a expectativa alta, e muitas horas de viagem pela frente. Foram dez dias de viagem, dois carros e sete pessoas, e eu vou tentar resumir aqui os lugares que visitamos e as minhas dicas pra quem estiver pensando em visitar o país.

CHUY

Divisa entre Brasil e o Uruguai, Chuy foi nossa primeira parada pra dormir na viagem. É uma cidade bem pequena, onde uma avenida divide entre Brasil e Uruguai. Basicamente o que tem pra se fazer lá é: compras nos free shops e câmbio. A cidade possui poucas opções de hotel, na sua maioria bem pequenos e simples. Como chegamos sem reservas, rodamos um pouco até achar um hostel com preço atrativo, e apesar dos mosquitos e da sujeira, deu pra passar a noite e descansar das 20 horas na estrada.
Em Chuy você consegue “entrar” no Uruguai sem nada, por ser divisa. Consegue ir nos restaurantes, nos free shops (que são no lado uruguaio), e até ir a praia. Mas para realmente entrar no país você passa pela imigração, mais adentro da cidade.

Dica 1: O peso uruguaio é uma moeda muito valorizada, então vale mais você trazer seu real e trocar na divisa. Caso vá direto pra Montevideo ou Colonia, verifique o câmbio aqui e lá, pois na divisa é mais barato.

ROCHA

Entramos no Uruguai pelo departamento de Rocha, que é cheio de praias lindas, super visitadas pelos Uruguaios. Ao contrário das mais turísticas e luxuosas, as praias de Rocha são mais rústicas, mais afastadas e reservadas, atraindo locais e surfistas.
E no caminho, aproveitamos para conhecer o Parque Nacional de Santa Teresa. Entramos pela parte que leva a histórica Fortaleza de Santa Tereza (que estava fechado para a nossa tristeza), e por isso passeamos pouco ali. Mas o Parque é gigante, com vários caminhos e serviços, e inclusive te leva a variadas praias. Como ainda tínhamos estrada pela frente, não ficamos muito tempo.

Parque Nacional de Santa Teresa - Uruguai

Parque Nacional de Santa Teresa

Seguindo viagem, paramos brevemente na cidade de Rocha, onde passeamos pelo centrinho, conhecendo praças e prédios públicos com arquitetura de época.

Curiosidade: por todo o Uruguai se vê diversos monumentos em homenagem a José Artigas, considerado um herói nacional, muito admirado pelo povo Uruguaio.

MALDONADO

Quando entramos no Uruguai nosso destino era Montevideo (mais ou menos 4h30 de viagem), mas acabamos passando a fronteira no fim da tarde. Quando saímos de Rocha já começava a anoitecer, mas aproveitamos pra passar pelo departamento de Maldonado no caminho. O lugar é de encher os olhos! Prédios e condomínios de luxo, e daí pra baixo. Lojas como Fendi, Chanel e Giorgio Armani.

Felizmente não paramos para dormir lá, ou já acabava o dinheiro da viagem no primeiro dia, hahaha. Apesar da riqueza extrema, vale a visita para conhecer o lugar, e sua ponte ondulada. Essa região também é conhecida por suas praias badaladas, sempre lotadas de turistas e festas, bem diferente das praias de Rocha.

Maldonado - Uruguai

Maldonado

MONTEVIDÉU

Chegamos na capital passada da meia-noite, exaustos e com muita fome. Como já era tarde passamos primeiro no hostel que reservamos, e perdemos um bom tempo resolvendo problemas porque tinham colocado outras pessoas no nosso quarto. No final, ficamos cada casal em um quarto com duas camas, mas como éramos em sete, um casal acabou tendo que dividir uma cama de solteiro naquele calor todo, sem ar. Lógico que o casal sortudo foi eu e meu namorado, mas sobrevivemos a noite.
Depois de deixadas as malas, achamos um lugar ainda aberto, jantamos e voltamos pro hostel descansar.

No dia 30, aproveitamos pra conhecer um pouco de Montevidéu, tomar café próximo a Plaza Independencia, passear pelo centro, visitar o Mausoleo de Artigas (olha ele aqui de novo), conhecer o belíssimo Teatro Solís, passear em um dos vários shoppings da cidade, e comer parrillada no Mercado del Puerto. Não vou nem linkar o hostel que ficamos (via Airbnb), porque não indico nem um pouco!

No dia 2 de janeiro voltamos só eu e o namorado pra Montevidéu, desta vez de ônibus. Reservamos o Hotel DaysInn, que fica bem na frente do terminal de ônibus/shopping Tres Cruces, e aproveitamos para fazer outros passeios que não havíamos feito. Deu pra conhecer o Jardín Botánico Prof. Atilio Lombardo, o maravilhoso Museo Juan Manuel Blanes (sério, visitem!), o Jardín Japonés que fica atrás do Museo Blanes, e o Jardín Rosedal que de rosas não tinha quase nada. Todos eles com entrada franca, menos o Blanes que custou 26 pesos uruguaios. Em Montevidéu compramos passagens para Punta Ballena, e fomos conhecer a famosa Casapueblo.

Museu Blanes e o namorado - Uruguai

Museu Blanes e o namorado

Casapueblo

A Casapueblo é a antiga casa de verão do artista/arquiteto Carlos Páez Vilaró, e que hoje é o museu do artista, e também uma galeria de arte, um hotel e um restaurante. A casa foi projetada e construída pelo próprio artista, que queria algo feito com as mãos, dele e dos pescadores da região que o ajudaram a construir.
O ponto atrativo da casa é assistir o magnífico pôr-do-sol na beira da sacada, e no fundo você escuta Carlos Vilaró recitando o poema de amor ao sol. Esse evento acontece todos os dias do ano, já que o museu nunca fecha, mas a sacada é disputadíssima.

Casapueblo - Uruguai

Casapueblo

Confesso que fiquei decepcionada quando entrei, o museu é bem menor do que eu esperava, sendo a maior parte da casa o hotel de luxo. Aliás, lá dentro você chega a pagar 8 reais em uma garrafa de água, então se estiver economizando nem pense em comer. A loja de presentes é cheia de coisas lindas, mas os valores dos produtos são em dólar, e os preços são a partir de $15. No final acabamos o passeio, ainda faltava um tempo pro pôr-do-sol, e mais ainda para o nosso ônibus de volta para Montevidéu.

Resolvemos sair e ver o pôr-do-sol de fora, que recomendo muito, porque você não precisa disputar lugar. É tudo aberto, e você consegue ver tudo. No fim descemos até a ponta de punta (!), e pra nossa felicidade achamos carrinhos de pancho (a versão uruguaia do cachorro-quente), e conseguimos matar a nossa fome sem ficarmos pobres. E dali, daquele lugar cheio de gente, assistimos um dos mais lindos pôr-do-sol da vida.

Pôr-do-sol de Punta Ballena - Uruguai

Pôr-do-sol de Punta Ballena

Mais Montevidéu

No dia 3 era domingo, então não tinha muitos museus abertos. Aproveitamos pra pegar a Feria de Tristán Narveja, no centro de Montevidéu, que acontece todos os domingos e vende-se tudo que você possa imaginar: de coisas antigas a bugigangas, animais, comidas, produtos de limpeza, tudo mesmo. Foi lá que encontramos uma câmera analógica e resolvemos levar na fé de que iria funcionar (e funciona!). Nesse dia fomos também no Centro Municipal de Exposiciones, que fica no subsolo e tem mais artes alternativas, a entrada é gratuita. No meio da tarde, com quase nenhum museu aberto, resolvi ir no Montevideo Shopping atrás da loja da Forever21. Chorei muitos pesos nessa hora.

NUEVA HELVECIA

A gente em cima da casa quando chegamos em Nueva Helvecia - Uruguai

A gente em cima da casa quando chegamos em Nueva Helvecia

Passamos boa parte da viagem em Nueva Helvecia, cidade do departamento de Colonia, onde mora uma tia e primas do namorado. A casa delas é no meio de terrenos enormes, cheio de plantações, bichos, e outras coisas. A noite, podíamos ver todas as estrelas no céu, por conta de pouca luz de cidade. Um lugar simples e pequeno, mas maravilhoso. Lá ainda encontramos uma cervejaria maravilhosa, onde comemos batata com molho de cogumelos, e podemos provar cervejas diferentes. Foi lá que provei minha primeira Paulaner. Também passamos o ano-novo em Nueva Helvecia, vendo os fogos da parte de cima da casa.

Vista de cima da casa - Uruguai

Vista de cima da casa

COLONIA DEL SACRAMENTO

Colonia foi a cidade que mais curti nessa viagem toda. Super turística, recebendo tanto pessoas que estão visitando o país, como muitos visitantes de Buenos Aires que pegam o barco até Colonia para passar o dia. A cidade com colonização portuguesa é pequena, e super fofa, se destacando das outras cidades uruguaias. Muitos museus, restaurantes, muitas flores, muito mar. Recomendo alugar uma bicicleta pra andar pela cidade, fica bem mais divertido.

Além das muitas fotos que tiramos pela cidade, visitamos o Farol que tem a vista da cidade toda, me arrependi depois que estava lá em cima e lembrei que não gosto de altura, haha. Não conseguimos pegar muitos museus abertos, infelizmente, mas conhecemos várias lojinhas com jardins escondidos, igreja, sorveteria, e inúmeras casas floridas. Comemos um nhoque maravilhoso em um restaurante muito lindo, e passamos muito calor andando pelas ruas de pedras.

uma das muitas casas lindas e floridas de Colonia - Uruguai

uma das muitas casas lindas e floridas de Colonia

Uruguai é um país muito pequeno, e com uma cultura uruguaia fortíssima. Mesmo na capital Montevidéu encontramos pouca variedade de comidas, além das típicas parrila, chivito, e pancho. Já em Colonia entramos em outro universo, e senti falta disso no resto da viagem. Colonia del Sacramento é uma cidade mágica, maravilhosa, e quero muito voltar lá.

OUTRAS CIDADES

Como passamos alguns dias em Nueva Helvecia de carro, aproveitamos para passear nas redondezas e conhecer outros lugares, como a Playa Fomento, a cidade de Carmelo, Durazno e Rivera, onde fizemos nossa “parada final”.

Rivera

A famosa cidade dos free shops e cassinos. Nossa última parada na viagem foi na cidade divisa com o Brasil, onde também alugamos um apartamento via Airbnb, e dessa vez foi bom. A cidade tem muitas opções de free shops, o mais famoso é o Siñeriz, que tem a loja no centro, e também o shopping que é gigante. Por ser o mais popular não quer dizer que é o mais barato, mas com certeza é o com mais opções. Compramos várias coisas em lugares diferentes, sempre fazendo o cálculo do dólar pra ver o que valia mais a pena.

Em Rivera também existem muitos cassinos, que são a atração da cidade. Chegamos a entrar em um e jogarmos os restos dos nossos pesos, mas não ganhei nenhum dinheiro de volta.

Dica 2: o valor do dólar nos free shops é sempre menor que nas casas de câmbio. Confira antes o valor do câmbio, no site do Siñeriz é uma boa, mas em geral vale mais você levar seu real pra lá.

BEDA 2016

Acompanhe todas minhas postagens do beda aqui.

BEDA

You Might Also Like

6 Comments

  • Reply thais 5 agosto, 2016 at 15:24

    que vontade de conhecer esse lugar lindo!

  • Reply Vy 5 agosto, 2016 at 19:22

    Que bacana, road trip! O Uruguai parece ser um lugar muito simpático! Essa Casa Pluebo parece bem legal, gostei da idéia do recital no por do sol, parece ser mágico!

    • Reply Paula Cipriani 8 agosto, 2016 at 16:20

      Uruguai é simpaticíssimo! Casa Pueblo é de tirar o fôlego :)
      Paula Cipriani postado recentemente…52 objetos #1My Profile

  • Reply Debora Pizolito 5 agosto, 2016 at 20:05

    Que pôr-do-sol mais lindo! Me deu vontade visitar o Uruguai também! <3

  • Leave a Reply

    CommentLuv badge

    %d blogueiros gostam disto: