tag

13 perguntas pessoais

5 agosto, 2016
liberté, egalité e beyoncé

Apelidada carinhosamente de tag petralha, fora temer, essa tag de perguntas pessoais foi sugerida no grupo pela Lidy, e é mais uma desculpa de post pro BEDA. E dá-lhe tag!

1. O que costuma pedir no Starbucks?
Onde eu moro não tem Starbucks, então, nada. Mas vivo em cafés e costumo pedir cappuccino ou mocaccino, principalmente. Gosto dos doces, mas não doce demais, se não fica enjoativo.

2. Qual item do teu armário tu não consegue viver sem?
Meu vestido cinza que comprei na Forever21 no Uruguai. Ele é bem básico, largão, com dois bolsos enormes, e é cinza mescla. Melhor peça, dá pra usar com tudo, e é super confortável.

3. Diga uma coisa que as pessoas provavelmente não sabem sobre ti:
Já respondi essa pergunta na outra tag, não sei mais o que dizer, a não ser que muita gente acha que sou lésbica antes de me conhecer por conta do meu cabelo raspado. Como se existisse um clube de lésbicas onde você só pode entrar se raspar o cabelo. A gente pode o que quiser tá? Bjs.

4. Diga uma coisa que tu quer fazer antes de morrer:
Conhecer a França.

5. Qual comida que tu não consegue viver sem?
Sem comida. HAHAHAHA. Muito difícil isso pra uma pessoa que ama comer, mas acho que massa. Sem massa não dá pra ser feliz.

6. Qual a frase que rege a tua vida?
Liberté, egalité e Beyoncé.

7. O que tu gosta e não gosta sobre o YouTube?
Gosto que a gente encontra tudo lá. Tutorial, receita, aqueles shows que você não conseguiu assistir na tv.
Não gosto da busca, passou e muito da hora de ter uma mais completa.

8. Qual a música que mais ouve?
Defying Gravity, do musical Wicked.

9. Como definiria o teu estilo?
Não sei como definir meu estilo, cada dia tenho vontade de usar coisas diferentes, é bem random. Mas uso muito preto, branco e cinza. Estampas só gosto de floral escuro. E principalmente gosto de roupas e calçados confortáveis, uso MUITA bota.

10. Número favorito:
Número 13. Juro que não é por causa da Taylor Swift.

11. Dois hobbies:
Escrever no blog (rere) e tirar fotos por aí.

12. Duas coisas que te irritam:
Ignorância e falta de educação.

13. Um prazer culposo:
Não gosto de fazer coisas e me sentir mal depois, prefiro pensar que “já foi, segue em frente”. Mas adoro gastar dinheiro e às vezes me sinto mal depois que estou pobre, hahaha.

BEDA 2016

Acompanhe todas minhas postagens do beda aqui.

BEDA

viagens

Uruguai

4 agosto, 2016
Latina Trip

No dia 28 de dezembro de 2015 subimos no carro rumo ao Uruguai, com a expectativa alta, e muitas horas de viagem pela frente. Foram dez dias de viagem, dois carros e sete pessoas, e eu vou tentar resumir aqui os lugares que visitamos e as minhas dicas pra quem estiver pensando em visitar o país.

CHUY

Divisa entre Brasil e o Uruguai, Chuy foi nossa primeira parada pra dormir na viagem. É uma cidade bem pequena, onde uma avenida divide entre Brasil e Uruguai. Basicamente o que tem pra se fazer lá é: compras nos free shops e câmbio. A cidade possui poucas opções de hotel, na sua maioria bem pequenos e simples. Como chegamos sem reservas, rodamos um pouco até achar um hostel com preço atrativo, e apesar dos mosquitos e da sujeira, deu pra passar a noite e descansar das 20 horas na estrada.
Em Chuy você consegue “entrar” no Uruguai sem nada, por ser divisa. Consegue ir nos restaurantes, nos free shops (que são no lado uruguaio), e até ir a praia. Mas para realmente entrar no país você passa pela imigração, mais adentro da cidade.

Dica 1: O peso uruguaio é uma moeda muito valorizada, então vale mais você trazer seu real e trocar na divisa. Caso vá direto pra Montevideo ou Colonia, verifique o câmbio aqui e lá, pois na divisa é mais barato.

ROCHA

Entramos no Uruguai pelo departamento de Rocha, que é cheio de praias lindas, super visitadas pelos Uruguaios. Ao contrário das mais turísticas e luxuosas, as praias de Rocha são mais rústicas, mais afastadas e reservadas, atraindo locais e surfistas.
E no caminho, aproveitamos para conhecer o Parque Nacional de Santa Teresa. Entramos pela parte que leva a histórica Fortaleza de Santa Tereza (que estava fechado para a nossa tristeza), e por isso passeamos pouco ali. Mas o Parque é gigante, com vários caminhos e serviços, e inclusive te leva a variadas praias. Como ainda tínhamos estrada pela frente, não ficamos muito tempo.

Parque Nacional de Santa Teresa - Uruguai

Parque Nacional de Santa Teresa

Seguindo viagem, paramos brevemente na cidade de Rocha, onde passeamos pelo centrinho, conhecendo praças e prédios públicos com arquitetura de época.

Curiosidade: por todo o Uruguai se vê diversos monumentos em homenagem a José Artigas, considerado um herói nacional, muito admirado pelo povo Uruguaio.

MALDONADO

Quando entramos no Uruguai nosso destino era Montevideo (mais ou menos 4h30 de viagem), mas acabamos passando a fronteira no fim da tarde. Quando saímos de Rocha já começava a anoitecer, mas aproveitamos pra passar pelo departamento de Maldonado no caminho. O lugar é de encher os olhos! Prédios e condomínios de luxo, e daí pra baixo. Lojas como Fendi, Chanel e Giorgio Armani.

Felizmente não paramos para dormir lá, ou já acabava o dinheiro da viagem no primeiro dia, hahaha. Apesar da riqueza extrema, vale a visita para conhecer o lugar, e sua ponte ondulada. Essa região também é conhecida por suas praias badaladas, sempre lotadas de turistas e festas, bem diferente das praias de Rocha.

Maldonado - Uruguai

Maldonado

MONTEVIDÉU

Chegamos na capital passada da meia-noite, exaustos e com muita fome. Como já era tarde passamos primeiro no hostel que reservamos, e perdemos um bom tempo resolvendo problemas porque tinham colocado outras pessoas no nosso quarto. No final, ficamos cada casal em um quarto com duas camas, mas como éramos em sete, um casal acabou tendo que dividir uma cama de solteiro naquele calor todo, sem ar. Lógico que o casal sortudo foi eu e meu namorado, mas sobrevivemos a noite.
Depois de deixadas as malas, achamos um lugar ainda aberto, jantamos e voltamos pro hostel descansar.

No dia 30, aproveitamos pra conhecer um pouco de Montevidéu, tomar café próximo a Plaza Independencia, passear pelo centro, visitar o Mausoleo de Artigas (olha ele aqui de novo), conhecer o belíssimo Teatro Solís, passear em um dos vários shoppings da cidade, e comer parrillada no Mercado del Puerto. Não vou nem linkar o hostel que ficamos (via Airbnb), porque não indico nem um pouco!

No dia 2 de janeiro voltamos só eu e o namorado pra Montevidéu, desta vez de ônibus. Reservamos o Hotel DaysInn, que fica bem na frente do terminal de ônibus/shopping Tres Cruces, e aproveitamos para fazer outros passeios que não havíamos feito. Deu pra conhecer o Jardín Botánico Prof. Atilio Lombardo, o maravilhoso Museo Juan Manuel Blanes (sério, visitem!), o Jardín Japonés que fica atrás do Museo Blanes, e o Jardín Rosedal que de rosas não tinha quase nada. Todos eles com entrada franca, menos o Blanes que custou 26 pesos uruguaios. Em Montevidéu compramos passagens para Punta Ballena, e fomos conhecer a famosa Casapueblo.

Museu Blanes e o namorado - Uruguai

Museu Blanes e o namorado

Casapueblo

A Casapueblo é a antiga casa de verão do artista/arquiteto Carlos Páez Vilaró, e que hoje é o museu do artista, e também uma galeria de arte, um hotel e um restaurante. A casa foi projetada e construída pelo próprio artista, que queria algo feito com as mãos, dele e dos pescadores da região que o ajudaram a construir.
O ponto atrativo da casa é assistir o magnífico pôr-do-sol na beira da sacada, e no fundo você escuta Carlos Vilaró recitando o poema de amor ao sol. Esse evento acontece todos os dias do ano, já que o museu nunca fecha, mas a sacada é disputadíssima.

Casapueblo - Uruguai

Casapueblo

Confesso que fiquei decepcionada quando entrei, o museu é bem menor do que eu esperava, sendo a maior parte da casa o hotel de luxo. Aliás, lá dentro você chega a pagar 8 reais em uma garrafa de água, então se estiver economizando nem pense em comer. A loja de presentes é cheia de coisas lindas, mas os valores dos produtos são em dólar, e os preços são a partir de $15. No final acabamos o passeio, ainda faltava um tempo pro pôr-do-sol, e mais ainda para o nosso ônibus de volta para Montevidéu.

Resolvemos sair e ver o pôr-do-sol de fora, que recomendo muito, porque você não precisa disputar lugar. É tudo aberto, e você consegue ver tudo. No fim descemos até a ponta de punta (!), e pra nossa felicidade achamos carrinhos de pancho (a versão uruguaia do cachorro-quente), e conseguimos matar a nossa fome sem ficarmos pobres. E dali, daquele lugar cheio de gente, assistimos um dos mais lindos pôr-do-sol da vida.

Pôr-do-sol de Punta Ballena - Uruguai

Pôr-do-sol de Punta Ballena

Mais Montevidéu

No dia 3 era domingo, então não tinha muitos museus abertos. Aproveitamos pra pegar a Feria de Tristán Narveja, no centro de Montevidéu, que acontece todos os domingos e vende-se tudo que você possa imaginar: de coisas antigas a bugigangas, animais, comidas, produtos de limpeza, tudo mesmo. Foi lá que encontramos uma câmera analógica e resolvemos levar na fé de que iria funcionar (e funciona!). Nesse dia fomos também no Centro Municipal de Exposiciones, que fica no subsolo e tem mais artes alternativas, a entrada é gratuita. No meio da tarde, com quase nenhum museu aberto, resolvi ir no Montevideo Shopping atrás da loja da Forever21. Chorei muitos pesos nessa hora.

NUEVA HELVECIA

A gente em cima da casa quando chegamos em Nueva Helvecia - Uruguai

A gente em cima da casa quando chegamos em Nueva Helvecia

Passamos boa parte da viagem em Nueva Helvecia, cidade do departamento de Colonia, onde mora uma tia e primas do namorado. A casa delas é no meio de terrenos enormes, cheio de plantações, bichos, e outras coisas. A noite, podíamos ver todas as estrelas no céu, por conta de pouca luz de cidade. Um lugar simples e pequeno, mas maravilhoso. Lá ainda encontramos uma cervejaria maravilhosa, onde comemos batata com molho de cogumelos, e podemos provar cervejas diferentes. Foi lá que provei minha primeira Paulaner. Também passamos o ano-novo em Nueva Helvecia, vendo os fogos da parte de cima da casa.

Vista de cima da casa - Uruguai

Vista de cima da casa

COLONIA DEL SACRAMENTO

Colonia foi a cidade que mais curti nessa viagem toda. Super turística, recebendo tanto pessoas que estão visitando o país, como muitos visitantes de Buenos Aires que pegam o barco até Colonia para passar o dia. A cidade com colonização portuguesa é pequena, e super fofa, se destacando das outras cidades uruguaias. Muitos museus, restaurantes, muitas flores, muito mar. Recomendo alugar uma bicicleta pra andar pela cidade, fica bem mais divertido.

Além das muitas fotos que tiramos pela cidade, visitamos o Farol que tem a vista da cidade toda, me arrependi depois que estava lá em cima e lembrei que não gosto de altura, haha. Não conseguimos pegar muitos museus abertos, infelizmente, mas conhecemos várias lojinhas com jardins escondidos, igreja, sorveteria, e inúmeras casas floridas. Comemos um nhoque maravilhoso em um restaurante muito lindo, e passamos muito calor andando pelas ruas de pedras.

uma das muitas casas lindas e floridas de Colonia - Uruguai

uma das muitas casas lindas e floridas de Colonia

Uruguai é um país muito pequeno, e com uma cultura uruguaia fortíssima. Mesmo na capital Montevidéu encontramos pouca variedade de comidas, além das típicas parrila, chivito, e pancho. Já em Colonia entramos em outro universo, e senti falta disso no resto da viagem. Colonia del Sacramento é uma cidade mágica, maravilhosa, e quero muito voltar lá.

OUTRAS CIDADES

Como passamos alguns dias em Nueva Helvecia de carro, aproveitamos para passear nas redondezas e conhecer outros lugares, como a Playa Fomento, a cidade de Carmelo, Durazno e Rivera, onde fizemos nossa “parada final”.

Rivera

A famosa cidade dos free shops e cassinos. Nossa última parada na viagem foi na cidade divisa com o Brasil, onde também alugamos um apartamento via Airbnb, e dessa vez foi bom. A cidade tem muitas opções de free shops, o mais famoso é o Siñeriz, que tem a loja no centro, e também o shopping que é gigante. Por ser o mais popular não quer dizer que é o mais barato, mas com certeza é o com mais opções. Compramos várias coisas em lugares diferentes, sempre fazendo o cálculo do dólar pra ver o que valia mais a pena.

Em Rivera também existem muitos cassinos, que são a atração da cidade. Chegamos a entrar em um e jogarmos os restos dos nossos pesos, mas não ganhei nenhum dinheiro de volta.

Dica 2: o valor do dólar nos free shops é sempre menor que nas casas de câmbio. Confira antes o valor do câmbio, no site do Siñeriz é uma boa, mas em geral vale mais você levar seu real pra lá.

BEDA 2016

Acompanhe todas minhas postagens do beda aqui.

BEDA

links

Links da semana #4

3 agosto, 2016
foto por storehousehomedecor.com.br

O BEDA ajuda a desenterrar até os posts que não fazia mais, mas aqui estamos de volta! Dá uma olhada nos links do que tô curtindo essa semana.

  • O maravilhoso FontShop fez um post sobre a tipografia nos filmes Star Trek.
  • Tô decorando o apartamento que eu moro, então tenho olhado muitas referências. Adoro ver as dicas e fornecedores do @apartamento.33, instagram do apê da Debora do Tudo Orna.
  • E já que estamos falando em decoração de apartamento, tô com várias coisas da Storehouse na shoplist.
  • Tem também a Collector55, que tá mais pra wishlist, enquanto não sou rica.
  • O freela desse mês resultou nesse site lindo! O Portal Catarinas é o primeiro portal de jornalismo especializado em feminismo e perspectiva de gênero. Corre lá pra ver muita matéria linda e empoderadora.

BEDA 2016

Acompanhe todas minhas postagens do beda aqui.

BEDA

tag

5 coisas, 12 vezes

2 agosto, 2016
foto por Leonardo Wong (unsplash.com/@nardoleo)

Vi essa tag no blog da Amanda, tava aqui um tempo no meio da poeira dos meus rascunhos. Aproveitei o BEDA pra terminar de vez.

5 coisas que eu normalmente digo:

  1. Aparentemente.
  2. Obviamente.
  3. Miga.
  4. Tu diz?
  5. Não.

5 coisas que me fazem rir:

  1. Os gatos.
  2. O namorado.
  3. Sitcoms.
  4. A vida (às vezes).
  5. Eu mesma.

5 coisas em que eu geralmente penso:

  1. No que vou comer.
  2. Trabalho.
  3. Viagens.
  4. Dormir.
  5. Qualquer coisa que eu esteja planejando (ansiedade dá um oi).

5 coisas que eu normalmente sonho à noite:

  1. Que estou no meio da série que ando assistindo.
  2. Que estou atrasada.
  3. Que saí de casa sem sapato.
  4. Com o trabalho.
  5. Coisas que não fazem sentido nenhum e esqueço logo depois de acordar.

5 coisas que poucas pessoas sabem sobre mim:

  1. Fazia aula de tudo quanto é tipo de dança até uns 15 anos de idade. Queria inclusive fazer isso da vida.
  2. Prefiro salgados a doces.
  3. Odeio falar no telefone.
  4. Estudei 1 ano de Design de Moda.
  5. Escuto de rock pesado, até trilhas sonoras da Disney.

5 coisas que eu amo fazer:

  1. Tirar fotos.
  2. Me perder em um livro.
  3. Fazer compras.
  4. Viajar.
  5. Comer/Dormir (sorry).

5 coisas que eu quero que aconteçam antes do ano acabar

  1. Terminar a “reforma” do meu apê.
  2. Viajar pra Porto Alegre ver o amigo.
  3. Comprar passagens para Buenos Aires.
  4. Pegar uma prainha.
  5. Ficar rica (vai que).

5 coisas que eu gosto de comprar fora do Brasil:

  1. Maquiagem.
  2. Perfume.
  3. Coisas pro Isaac.
  4. Milka.
  5. Comida local.

5 coisas que eu sinto falta no meu guarda-roupa:

  1. Mais vestidos S2
  2. Shorts que não sejam jeans.
  3. Aquele nike air todo preto <3
  4. Botas e mais botas.
  5. Jóias.

5 coisas que cheiram maravilhosamente bem:

  1. O namorado.
  2. Meus gatos (gato nem tem cheiro né, mas adoro esse “não cheiro” deles).
  3. A loja da MMartan.
  4. Comida.
  5. Chuva.

5 coisas que eu quero ser melhor fazendo:

  1. Cuidar de dinheiro.
  2. Dar mais atenção pro blog.
  3. Planejamento/gerenciamento.
  4. Fotografar.
  5. Nas atividades físicas (nenhuma no caso).

5 coisas que fazem de mim o que eu sou:

  1. O feminismo <3
  2. Ser independente cedo.
  3. Esse jeito engraçadinho de ser.
  4. Sinceridades.
  5. Fazer tudo que tem vontade de fazer, sem se preocupar com a opinião de outras pessoas.

BEDA 2016

Acompanhe todas minhas postagens do beda aqui.

BEDA

blog

Desafio BEDA 2016

1 agosto, 2016
foto por unsplash.com

O BEDA, sigla para Blog Every Day August, é um desafio criado no grupo Rotaroots, inspirado pela tag VEDA (Vlog Every Day). A escolha do mês de agosto se dá por conta do Blog Day (31 de agosto).
O desafio serve para incentivar as blogueiras, a criatividade, e também deixar a gente maluca com tanto post pra criar.

Entrei nessa depois de me adicionarem nesse grupo maravilhoso, e quero só ver a blogueirinha que nunca posta cumprir um desafio desses.
Com a ajuda dessa planilha da Nicas, eu tô aqui tentando organizar os temas do mês, e escrevê-los.

Aguardo o apoio e suporte de vocês, porque vou precisar.

BEDA

shop

Glambox fevereiro 2016

14 Março, 2016

Em fevereiro deste ano assinei pela primeira vez a Glambox, uma caixa que você recebe mensalmente com diversos produtos cosméticos para testar, de acordo com seu perfil. Já vi pessoas falando muito bem, como outras falando mal, e resolvi testar essa brincadeira.

A parceria desse mês da Glambox foi com as marcas Phytoervas e Giovanna Baby, o primeiro trazendo seus produtos pra cabelo, e a segunda trazendo seu conhecido cheirinho de bebê.

PHYTOERVAS

Adorei que a primeira caixa já veio com uma marca que queria testar, pois já haviam me falado que os produtos deles eram ótimos, e mais naturais. Como demorei pra receber minha caixa de fevereiro (quase final do mês), ainda não testei os produtos da Phytoervas, mas o shampoo já vai entrar no meu box. Tenho usado também menos condicionador agora que cortei o cabelo, pra não pesar tanto (meu cabelo é oleoso), mas vou usar ele junto com o shampoo, pra testar melhor o resultado dessa linha.
Já o shampoo seco não me vejo usando tão cedo, porque não é um produto que curto muito. Não consigo sair de casa sem lavar o cabelo, e mesmo sendo pra controle de oleosidade não confio muito na minha satisfação com ele. Vou no mínimo testar um final de semana desses, que eu fique em casa pra garantir que não vou sair de cabelo melado, hahaha.

GIOVANNA BABY

Apesar de ser fã de perfume doce, a fragrância da Giovanna Baby é um pouquinho enjoativa pra mim, mas já consegui testar todos os produtos da marca. O desodorante achei agradável, não é forte demais, mas também não usei com perfume doce, pelo cheiro dele. Sei que eles mandam versão teste, mas a embalagem pequena durou apenas uma semana.
A deo colônia usei uns dois, três dias, e é muito enjoativa pra mim. Tenho pouquíssimos perfumes que gosto, porque qualquer coisa me enjoa e da dor de cabeça. Mas pra quem curte o cheiro, o perfume é ótimo, dura o dia todo.
O hidratante tem um cheiro ótimo, da linha blue, mais suave, e tem uma textura bem gostosa. Não tenho o costume de usar hidratante sempre, mas gosto sempre de ter um, pra usar quando dá vontade, e até pra massagem. A embalagem desse é bem gigante, já sei que vai durar muito tempo na minha mão.
Agora meu favorito foi o gel higienizante. Não costumo comprar esse tipo de produto, mas adorei a ideia de ter um desse na bolsa, pra quando precisar. E além de eliminar bactérias, também hidrata a mão, e tem aquele cheirinho de Giovanna Baby suave. Tá todo dia comigo, e uso sempre.

Alguém de vocês assina Glambox, ou algum tipo de assinatura do gênero? Conta aí!