viagens

Buenos Aires – Dia 2

May 14, 2015
Montserrat

No último Ano Novo fiz a minha primeira viagem internacional, e o destino escolhido foi Buenos Aires. Eu, meu melhor amigo e minha irmã mais velha fechamos um pacote com agência no final de novembro, de 5 dias e 4 noites com passagem, hotel, traslado e city tour incluso. Demorou um pouco, mas vou contar dessa minha experiência pra vocês. Veja também: Dia 1 / Dia 2.

E o segundo dia em Buenos Aires foi nosso primeiro dia inteiro e de passeios. E como era dia 1/1, feriado, o roteiro foi planejado apenas com passeios ao ar livre, já que a maioria das coisas estariam fechadas. Como estávamos do lado de Montserrat, aproveitamos os passeios pelo bairro. Pegamos a rua San Martín rumo a Plaza Del Mayo, e no caminho já nos encantamos com a arquitetura dessa parte da cidade. San Martín é cheia dos prédios gigantes de bancos, passamos na frente das Galerias Pacífico, cruzamos a Avenida Corrientes e já avistamos o Obelisco de longe e tiramos umas fotos, os hotéis um mais lindo que o outro.

2015-01-01 06.41.47 1

O dia estava nublado e com chuviscos, mas conseguimos curtir. Conhecemos a Catedral Metropolitana de Buenos Aires, passeamos pela Plaza Del Mayo, vimos a Casa Rosada de fora dos portões, e seguimos em direção a Puerto Madero. Essa parte de Buenos Aires é muito legal, os principais bairros são todos colados, então dá pra fazer boa parte do passeio a pé. Lá curtimos os prédios modernos espelhados e aproveitamos pra almoçar por lá.

Puerto Madero

Em Puerto Madero paramos no Il Gatto Trattoria, um restaurante de massas e pizzas, e foi ali que tomei minha primeira Quilmes, cerveja clássica Argentina. Cada um pegou uma pizza individual, mas estávamos com tanta fome que nos entupimos de cubiertos, até a pizza chegar metade da fome já tinha ido, e todo mundo conseguiu comer só meia pizza. Sobrou comida e não dava pra levar pro hotel porque não tinha onde guardar e esquentar.

Depois do almoço tardio voltamos para o hotel pra carregar as baterias (dos celulares e da gente hahaha), e depois do descanso partimos pro passeio noturno. Seguimos pela Avenida Corrientes, que é repleta de teatros (um mais lindo que o outro), paramos no meio da rua pra bater foto com o Obelisco no fundo (foram muitas tentativas até conseguir tirar uma foto de cada um, tendo que esperar o sinal fechar para os carros), e andamos até encontrar um lugar legal pra comer.

Eu e o Obelisco

A hora que decidimos entrar no Café Goya já estávamos passando mal de tanta fome. Pedi um chopp Quilmes e enquanto decidíamos o que comer trouxeram aperitivos de barzinho. Isso nunca para em Buenos Aires.

Cada um pediu um sanduíche, e de novo, o prato enorme de grande. Claro que não consegui terminar de comer, mas que comida deliciosa. Carne, quejo, bacon, ovo, salada e um tipo de pimentão que não sei nem o nome (mas é muito bom!). Depois de mais um chopp saímos felizes do café, voltamos andando pro hotel, nos perdemos no caminho mas conhecemos um caminho novo, hahaha.

Enquanto minha irmã foi descansar, eu e o Gio fomos nos aventurar no Flux Bar, um barzinho que indicaram e era pertinho do hotel. Entramos e só tinha homem, pequeno mas super ajeitado, música ótima mas ninguém dançava. Pegamos bebida, rolaram interações, sentei no sofá e fiquei me segurando pra não levantar e dançar. Praticamente todas as pessoas estavam acompanhadas (de amigos ou namorado) e estavam lá mais pra beber e conversar mesmo. Como fechava cedo (2h), voltamos pro hotel pra descansar que no outro dia tinha city tour bem cedo!

viagens

Buenos Aires – Dia 1

April 23, 2015
on air

No último Ano Novo fiz a minha primeira viagem internacional, e o destino escolhido foi Buenos Aires. Eu, meu melhor amigo e minha irmã mais velha fechamos um pacote com agência no final de novembro, de 5 dias e 4 noites com passagem, hotel, traslado e city tour incluso. Demorou um pouco, mas vou contar dessa minha experiência pra vocês. Veja também: Dia 1 / Dia 2.

Chegamos no Aeroporto Internacional Ezeiza umas 16h do dia 31/12, de lá até o hotel tínhamos traslado garantido, o que foi ótimo já que o aeroporto é beeem afastado da cidade, uns 40 minutos de carro até nosso hotel. Caso você viaje por conta própria, o Aeroporto conta com diversos serviços de táxi e carro particular. Lembre de já ter dinheiro separado pra isso.

O hotel que escolhemos foi o Waldorf, hotel simples mas bem limpo, organizado, com café da manhã e internet. O atendimento foi bom, não tivemos estresse ou grandes problemas, mas o que aconteceu lá (e em outros lugares) foi um pouco de dificuldade no entendimento e ajuda. Assim que fizemos nosso checkin pedimos ajuda com táxi para irmos até o restaurante que tínhamos reservado, e eles nos informaram que os táxis não iriam funcionar após às 18h. Mesmo vendo nosso desespero pra vermos como chegar no restaurante, nem tentaram dar outras opções ou esclarecimento. Ligamos para o serviço que fez nosso traslado, e naquele portunhol nos foi informado que todos os carros estavam reservados.

Cansados e com muita fome (saímos às 11h de casa em direção ao aeroporto), fomos dar uma volta na rua pra ver o que ainda tinha aberto, e a possibilidade de comer algo rápido. A maioria dos lugares já estavam fechados por conta do Ano Novo, mas em uma lojinha de conveniência conseguimos umas Pringles e achocolatado. Nessa volta já conseguimos conhecer os arredores do hotel, e um vislumbre da cidade que ficaríamos por mais 4 dias.

2014-12-31 06.55.20 1 2014-12-31 06.52.27 1

Aliás, um adendo caso você decida passar o ano novo em Buenos Aires: planeje com antecedência. Na cidade não tem muitas opções pro Ano Novo por não ser muito turística nessa época.
Os restaurantes fecham entre 18h e 20h, e depois disso só com reserva. Em Puerto Madero tem os fogos pra ver, você pode ficar por ali na rua, ou reservar um dos restaurantes no porto. As baladas costumam começar 1h da manhã, então entre os acontecimentos tem um bom gap de tempo. Também lembrando que táxis são difíceis de achar.

Depois voltamos pro hotel, nos arrumamos rápido, e um pouco antes das 20h corremos pra rua pra achar um táxi, o que não foi tão difícil. Chegamos super cedo no restaurante, então aproveitamos pra dar uma volta na região de Palermo. O bairro é conhecido por seus barzinhos e baladas, ótimo pra passar a noite, além de ser cheio de fachadas lindas e coloridas!

Fachada do bar Esquina Libertad

Nos dois meses que anteciparam a viagem fiquei procurando restaurantes pra reservar pro Ano Novo e vou dizer: é muito difícil fazer tudo pela internet! A grande maioria nem me respondeu. Enviava email, contato pelo site, mensagem no facebook, tudo. Dos que me responderam, reservei o Te Mataré Ramírez, que também tinha sido fortemente indicado por amigos que foram em novembro lá.
Todo o contato foi feito via facebook, onde me passaram todas as informações, preços e cardápio da noite. Caso eu estivesse uns dias antes na cidade podia fechar pagando a vista com desconto, mas como chegava no dia 31, pra conseguir a reserva tive que pagar 50% antecipado via cartão de crédito. Assim que concordamos em fechar a reserva lá, passei meus dados, e apesar do medinho do golpe, tudo deu certo. A casa existe há alguns anos e é conhecida. Me passaram o comprovante do desconto de 50%, e os outros 50% foram pagos no dia da janta.

Te Mataré Ramírez

Umas 21h o restaurante abriu e começamos a desfrutar da nossa primeira noite na cidade. Te Mataré Ramírez é um restaurante/teatro temático afrodisíaco. Todas as comidas entram na temática (aliás, que comida!), além de ter shows diversos. Na noite em que fomos o show era Rubor (Sexo al Oído), que consiste em um casal (interpretado por Fernanda Caride e Adrián Batista) lendo poemas eróticos, e interagindo com o público. Apesar de não ter entendido tudo que eles falavam (meu espanhol é zero), o show é garantia de risadas, ainda mais com o envolvimento do público do restaurante, mas fiquei feliz que ele não falou com a gente, hahaha.

O restaurante tem uma decoração bem burlesca, luz baixa, candelabros, sofás vermelhos e muito veludo! O atendimento é ótimo, e a comida um caso a parte. Recomendo muito a visita.

Pagamos 800 pesos pela noite (lembrando que pagando com cartão de crédito converte pra dólar na fatura), que incluia o show mais a janta: entrada + prato principal + sobremesa + vinho + taça de champagne pra brinde.
Pra noite o cardápio era especial com algumas opções pra você escolher. Fui de Sudores de niña virgen de entradaSu sexo oruglloso se inflama y enardece de prato principalRecostada de espalda se tomaba los tobillos pra sobremesa, e uma garrafa de Viniterra dividida em 3 pessoas.
E vou deixar bem claro: não dei conta de comer! Em Buenos Aires os pratos são bem generosos, sem falar que em todos os restaurante tem os cubiertos, que consiste numa cestinha de diversos tipos de pães com molhos, pra abrir o apetite. Mas o que aconteceu muito com a gente era que comíamos os pães na fome, e quando chegava a comida não tinha mais espaço! Hahaha.
Nessa noite não tinha cubiertos, mas a minha entrada de folhas verdes e salmão era bem generosa, e só ela já me deixou satisfeita. Consegui comer menos da metade do prato principal, que também era generoso. Mas pra sobremesa sempre tem espaço, então correu tudo bem :D

Depois da janta, show, brinde de champagne e sobremesa, cansamos e resolvemos ir embora. Aí a sofrência: como ir se não tem táxi? Pedimos uma ajuda no restaurante, e ofereceram pra nos levar por 100 pesos por pessoa, o que daria 300 pesos (na ida gastamos uns 65 pesos, no total). Apesar da facada topamos, afinal não rolava ficar na rua na esperança de aparecer um táxi, e de brinde ganhamos um mini tour do caminho até o hotel. E da primeira noite saímos felizes e empolgados pros próximos dias :)

 

links

Links da semana #2

February 6, 2015
tumblr_n9uto4XZBJ1qgj0x9o1_1280

Alguns dos links super legais que vi essa semana: